Archive for novembro, 2010


Ler para viver melhor

Por Mauren Sauer

As ações do projeto Ler para Viver Melhor, desenvolvido desde 2009 pelo professor Cláudio Roberto da Silva Mineiro, Coordenador Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação têm por objetivo promover a integração de pesquisadores, professores e acadêmicos, com o intuito de discutir a questão da leitura em diferentes áreas do conhecimento, além de abordar metodologias de trabalho e estratégias inovadoras, focalizando a leitura, a aquisição e o desenvolvimento da linguagem, em diferentes práticas discursivas em prol do ensino e leitura as crianças de séries iniciais.

A Secretária Municipal de Educação de Palmeira das Missões Maria Andréia Nerling comenta este grande projeto: “Desencadeando maiores reflexões teóricas sobre a função da leitura e o seu valor em diferentes grupos culturais. Acompanhado de práticas/estratégias de leitura realizadas a partir de metodologias que, embora simples, são inovadoras e estão dando certo em toda a Rede Municipal de Educação. Portanto, vimos que o livro é um ótimo recurso, como uma extensão da memória e da imaginação!”

Segundo ela o principal objetivo foi desenvolver o gosto, o prazer e o hábito da leitura em suas diversas formas: nas oficinas lúdicas e recreativas, os educados tiveram a oportunidade de criarem dramatizações e construírem pequenos teatros, e também conheceram, interpretaram e se identificaram com diferentes personagens e com as emoções vividas por eles, descobrindo também seus próprios sentimentos.

A Rede Municipal de Educação adotou este projeto, estimulado pelo Ministério da Cultura, que buscou esta iniciativa das escolas públicas da Rússia.

Por Mauren Sauer

Cordas, Madeiras, Metais. Não, não se trata de uma oficina do tipo: “conserta-se tudo”. O concerto em questão é da Orquestra Sinfônica de Santa Maria, onde se juntaram aos instrumentos de cordas, madeiras e metais, os de percussão e de teclas.

Um espetáculo em comemoração aos 50 anos da Universidade Federal de SANTA Maria (UFSM), promovida pela UFSM/CENORS e Secretaria de Cultura, Desporto e Turismo, levou ao Centro Cultural verdadeiros apreciadores da boa musica. Proporcionando à comunidade palmeirense, grandes eventos no final deste mês de novembro, durante toda uma semana de comemoração.

Iniciando com apresentação do cantor Antônio Cardoso, numa parceria com a Paróquia Santo Antônio e a Câmara de Vereadores. Depois foi o Show com Mulheres Pampeanas, grande presença do público. E para fechar em grande estilo, a apresentação da Orquestra Sinfônica, regida pelo Maestro Enio Guerra; 45músicos apresentaram obras clássicas e também do folclore gaúcho, para aproximadamente 450 pessoas, em um show que ultrapassou a estimativa de tempo e que prendeu a atenção até mesmo das crianças, que costumávamos ver correndo pelos corredores.

O Secretario Municipal da Cultura Leonardo Rodrigues atesta “Estamos satisfeitos com o resultado e esperamos nos próximos anos organizar novamente e efetivar como uma Semana Cultural à Palmeira das Missões, e que os outros municípios também possam incluir este projeto de cultura”. Cabe enaltecer além da iniciativa, o fato dos ingressos serem gratuitos, o que fez com que grande número de pessoas pudesse prestigiar os eventos.

Por Mauren Sauer

“Uma profissão com pouco prestigio, esquecida e desvalorizada. Alunos iludidos e jornalistas sem ética. Uma profissão que pode ser exercida em qualquer boteco”. A mesa abarrotada de trabalho. São folhas brancas, dicionário, um copo sujo de café e bilhetes de reuniões colados na tela do computador. E-mails para mandar e pautas a serem feitas… Desse ângulo não parece ser tão fácil ou, parece?

Esse mundo fantástico prometido pela mídia é “manipulador”, tanto quanto a faculdade diz transformar seres mortais em formadores de opinião. Já tentou opinar fora da linha editorial? Você já deve assim como eu, conhecer alguns que tentaram dar uma de revolucionário “sem causa”. Resultado: entrou na mesma situação de milhares de brasileiros que aumentam a lista de desempregados ou, foi para o concorrente.

“Ser jornalista é o máximo. Dá pra escrever e falar o que se pensa, ter acesso a lugares que os cidadãos normais não tem”- todos já pensaram, isso na infância. Essa historia de que profissional da comunicação com habilitação em Jornalismo pode opinar sobre todos os assuntos só existe no conto de fadas do jornalismo independente – apenas entre nós – mas jornalismo independente é como acreditar que os políticos vão cumprir o que prometem.

Para que serve jornalista? Para informar a massa sobre o que nem ele acredita. O povo ,por sua vez, nos tem como fonte segura e confiável. “Tu viu só o que a RBS, Zero Hora, Correio do povo noticiou hoje?”, afirmam. E no futuro-presente estamos nós, sentados em frente a um computador digitando palavras incomuns para compor uma noticia do cotidiano. Ficamos com os olhos esbugalhados, com dor nas costas, dentes pretos (efeitos do café), resmungões e ganhando uma miséria.

É uma profissão de equilíbrio emocional. Uma questão de redundância diária. Ser jornalista é saber lidar com a escolha do regime capitalista. Noticiar as greves das diversas categorias que se opõe ao salário baixo, dar o maior apoio à manifestação, mas se esquecer que também ganha pouco e não faz nada por isso.

Se o jornalista fosse tão inteligente quanto aparenta ser, já estaria ganhando melhor. Seria uma classe unida que defenderia acima de qualquer motivo a ética na profissão. Se jornalista fosse realmente critico, olharia melhor para o seu próprio eu interior. Se o jornalista fosse ousado, invadiria o Congresso e exigiria que a profissão fosse reconhecida.

Uma carreira que, em pleno século 21, ainda está em estudo no Congresso nacional para ser aprovada como uma ciência que necessita de ensino superior para poder praticar… É ridículo. E como diz um querido colega…reflitam…ou quem sabe um pouco de mel para adoçar a boca? E amenizar o amargo.

Estudos recentes concluíram que a água pode emagrecer!

Por Ivana Dalmás

Pesquisadores da Universidade Vanderbilt, de Washington, relataram que tomar água pode, além dos vários benefícios à saúde, emagrecer. Eles observaram que a água tomada sem aditivo tem efeitos fisiológicos inesperados, aumentando a atividade do sistema nervoso, que aumenta o estado de alerta, a pressão sanguínea e o gasto de energia, que promove a perda de peso a longo prazo.

De acordo com o estudo, quem bebe dois copos de água antes de cada refeição come menos e assim elimina mais quilos. Os cientistas dividiram dois grupos de homens e mulheres acima do peso com idade entre 55 e 75 anos. Metade deles foi orientada a seguir uma dieta de baixa caloria e beber água antes do café da manhã, almoço e jantar, e o restante adotou o mesmo regime, porém sem recorrer aos goles de água. O resultado foi uma diferença de 4,5 kg emtre os grupos. O primeiro perdeu em média 15,5 kg enquanto aqueles que não ingeriram o líquido perderam 11 kg, depois de 12 semanas.

Segundo a nutricionista de São Paulo, Danielle Fava, ao tomar água, a leptina e o PYY são liberados pelo estômago. Esses hormônios são envolvidos no controle da saciedade. Eles são responsáveis por enviar a mensagem de que estamos satisfeitos ao cérebro.

Depois de um ano, os cientistas checaram o que tinha acontecido com os participantes da investigação e o resultado foi surpreendente: aqueles que continuaram tomando água antes das refeições tinham emagrecido ainda mais, estando quase três quilos mais leves. Mas não de esqueça que a estratégia só faz efeito se meia hora antes de cada refeição o líquido for ingerido.

Por Leandro Lui

Conceituar responsabilidade social seria dizer que ela “… diz respeito ao cumprimento dos deveres e obrigações dos indivíduos e empresas para com a sociedade em geral” (Wikipédia)…

Porém, a professora e atual diretora do Colégio Estadual Blau Nunes de Santa Bárbara do Sul Jussara Barbosa dos Santos, define responsabilidade social como “a que transforma o mundo, tem o mundo nas mãos e essa transformação só acontecerá através da educação…”

Professora Jussara acredita na mudança a partir educação nas séries iniciais

Quando se fala em responsabilidade social logo se pensa em doar sangue, plantar árvores, não jogar lixo no meio ambiente e que tudo isso esteja inserido em nossa mente, já que todo mundo sabe mas ninguém faz. Para que possamos conscientizar as pessoas que a mesma não é só isso, é necessário que se inicie nas escolas, desde o ensino fundamental, a mostrar desde cedo que a valorização do processo educacional do conhecimento, do trabalho, da reciprocidade dos valores (ética, amor, responsabilidade, tolerância, respeito, compreensão e equilíbrio), e que a transformação de um mundo e de uma sociedade ainda melhor é possível.

A escola mostra e os alunos fazem. É através das atitudes e dos exemplos do dia-a-dia, nas coisas mais simples integrando a teoria e a prática que a Diretora Jussara procura passar os valores necessários para que os seus alunos e toda comunidade escolar possam também desenvolver em si um espírito fraterno, acolhedor de responsalibidade social de “saber ouvir e saber olhar o outro como um irmão”.

O colégio Blau Nunes realiza atividades no sentido da valorização integral do ser humano. Faz isso através de um trabalho coletivo, integrado, com o mesmo objetivo: o crescimento, a realização e a felicidade de toda comunidade escolar. Cada um fazendo a sua parte, contribuindo para o sucesso de todos. Sobre isso a Diretora diz que “ Trabalhar e valorizar o ser humano de verdade é a nossa missão enquanto escola que valoriza a questão dos valores acima de tudo.”

Além do projeto Valores já desenvolvido na escola, a mesma também desenvolve o projeto Solidariedade e participa de demais programas e ações organizadas por outras instituições, a nível de município, estado e até a âmbito federal. E pensando num futuro não muito distante além de dar continuidade aos projetos citados também trabalhar de forma efetiva a questão da prevenção da gravidez na adolescência sendo esta uma problemática na escola atualmente.
Pelo fato de a “gravidez na adolescência” tratar-se de saúde pública o Colégio Blau Nunes juntamente com as secretarias municipal de saúde e educação, está elaborando um projeto para trabalhar esta questão o quanto antes, com o intuito de diminuir este índice de meninas grávidas, com ações preventivas e conscientes.

Por fim a diretora Jussara diz que “viver é ter a humildade de se explicar; a capacidade de compreender, de aceitar a diversidade, de estabelecer laços com os outros. É não perder nunca a esperança de realizar sonhos, os nossos e os da sociedade. Nossa inteligência nos faz planejadores, grandes estrategistas do destino da humanidade”.

O desenvolvimento cada vez mais rápido de novas tecnologias de informação modificou as bibliotecas e os centros de documentação

Por Mauricio Rebellato

A Tecnologia da Informação é um conceito cada vez mais mencionado nas empresas, mas muitas vezes desconhece-se a importância da área. Chamada também de TI, as tecnologias da informação não incluem somente componentes de máquina. A TI pode ser definida como um conjunto de todas as atividades e soluções providas por recursos de computação. Na verdade, as aplicações para TI são tantas – estão ligadas às mais diversas áreas – que existem várias definições e nenhuma consegue determiná-la por completo.
De acordo com a acadêmica de Ciência da Computação Lidiane Petry da PUCRS, a tecnologia permitiu uma modificação na maneira de pensar e de agir dos produtores e consumidores. “A utilização da tecnologia nas organizações, permite uma relação mais estreita e permanente entre empresa e fornecedores, na medida em que qualquer pedido ou sugestão da parte da empresa é passível de ser atendido ou testado pelos fornecedores”, explica Lidiane.
Sendo a informação um bem que agrega valor a uma empresa ou a um indivíduo, é necessário fazer uso de recursos de TI de maneira apropriada, ou seja, é preciso utilizar ferramentas, sistemas ou outros meios que façam das informações um diferencial competitivo. As escolhas precisam ser bem feitas. Do contrário, gastos desnecessários ou, ainda, perda de desempenho e competitividade podem ocorrer.
A TI é cada vez mais comum no dia-a-dia das pessoas e das empresas. Tudo gira em torno da informação. Portanto, quem souber reconhecer a importância disso, certamente se tornará um profissional com qualificação para as necessidades do mercado. Da mesma forma, a empresa que melhor conseguir lidar com a informação, certamente terá vantagens competitivas em relação aos concorrentes.

Por Ivana Dalmás

Independente de quem levou o meu e o seu voto, as eleições já viraram passado. E a sensação de pós eleição nos traz um pouquinho de esperança pelas mudanças que o país pode sofrer e a espera pela concretização de todas as promessas que foram feitas pelos candidatos eleitos. Agora basta esperar por ela, a mulher que se tornou mais popular no país, chegou a vez de Dilma Rousseff. E espero que ela não ande sumida, como anda nas mídias sociais. Sem dúvida grande parte do resultado das pesquisas foi determinado por essas mídias e a candidata ficou mais de 15 dias sem postar nada no twitter. Os eleitores de Dilma já sentiram sua falta e, não podia ser diferente. Os políticos se aglomeraram atrás de blogs e perfis de twitter para lançar e repercutir promessas e, claro se combaterem por boatos e acusações.

Saí dessas eleições com menos vigor, pois observei pessoas (inteligentes) defendendo indecência e mentiras. Aliás, vi pessoas decentes defendendo a própria mentira. Uma guerra de partidos, onde em um estado um partido de direita era aliado ao de esquerda e em outro estado já mudava o cenário político. Senti nesse eleição uma certa falta de ideologia, eleitores e candidatos sem opinião formada pelo futuro do país. E certamente verei muito pior, como alguns que cometeram crimes contra a constituição retornarem ao poder.

Mas não podemos perder a esperança, não se pode deixar de lutar e almejar por um Brasil melhor, onde não exista corrupção e injustiças. Espero por um país que se desenvolva de outro jeito, com um olhar mais sábio e escolhas mais acertadas. É um novo começo e como todo deve ser bem visto, com confiança e crédito aqueles que irão governar.

Por Mauren Sauer

Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou para um uso subsequente em uma transfusão de sangue. Trata-se de um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde.

Este serviço já oferecido no Hemocentro de Palmeira das Missões.De acordo com a legislação que rege todos os Hemocentros do país, a idade mínima para doadores é de 18 anos, a máxima é de 65 anos. Outro serviço prestado recentemente no Hemocentro Regional de Palmeira das Missões é o cadastro de doadores de medula óssea, já atingindo um grande número da população Palmeirense, sendo 520 pessoas já cadastradas.

Este trabalho teve inicio no dia 2 de setembro e vai abranger os 54 municípios da 15ª Coordenadoria Regional de Saúde, com sede na cidade e da 19ª CRS, localizada em Frederico Westphalen.

O material é encaminhado ao Hospital de Clinicas de Porto Alegre, onde são realizados os exames e o cadastramento no Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea (Redome). Oito cidades já foram visitadas pela equipe do Hemocentro, afirma o coordenador administrativo do Hemocentro de Palmeira das Missões Júlio Michel Batista. Ele explica que é feito um trabalho de conscientização após a coleta de amostras de sangue: “doar sangue é um gesto de solidariedade, e não dói, e salva muitas vidas”.

Por Abel Elwanger

Com a produção de soja aumentando a cada ano no país inteiro, uma variedade de produtos derivados do grão surgiram. A utilização da soja é muito conhecida pela extração do óleo vegetal e de seu subproduto o farelo, proporcionando uma grande variedade de novas formas de consumo desse grão.
Algumas formas de utilização:

– Os grãos inteiros da soja podem ser assados ou tostados ou ingeridos como o broto de soja, servem também para a produção de leite de soja, sobremesas de soja, iogurte de soja, sorvete de soja e molho de soja. O molho de soja é um líquido marrom e saboroso, obtido pela fermentação dos grãos de soja.
– O farelo de soja, com teor protéico de 44% a 48% (se o grão for descascado antes da extração do óleo), é usado basicamente como suplemento rico em proteínas para a criação de gado, suínos, aves domésticas, e também como alimento de peixe na aqüicultura.
– O óleo de soja é rico em ácidos graxos poliinsaturados. Pode ser usado como óleo de salada, de cozinha e de fritura. Algumas aplicações são: para a produção de maionese e margarinas. O óleo também apresenta aplicações industriais como tinta de caneta, biodiesel, tintas de pintura em geral, xampus, sabões e detergentes.
– A lecitina obtida pela extração da goma do óleo de soja bruto é empregada como emulsificador versátil na produção de produtos ricos em gorduras e óleos, como o chocolate, a margarina e os produtos de panificação.
– Os isolados de soja (pelo menos 90% de proteína) são ingredientes funcionais empregados em produtos finos de carne e leite. Os usos técnicos dos ingredientes protéicos e da farinha de soja incluem revestimentos de papel e auxiliares de processos de fermentação.
– A casca da soja é retirada durante o descascamento inicial dos grãos e contém material fibroso. É usada como forragem grossa e também como fonte de fibras dietéticas de cereais matinais e de certos lanches prontos.
Alguns anos atrás a soja era motivo de discussão sobre sua utilização na evolução para a produção transgênica, que ainda gera muita controvérsia em torno do seu uso. A soja apresenta-se como uma importante fonte de proteína, suas sementes contêm cerca de 40% de proteína, enquanto a carne de vaca e do peixe fornece apenas 18%. A soja é considerada um alimento funcional, (ajuda o organismo humano a ficar mais resistente contra determinadas enfermidades). O consumo do grão ajuda, por exemplo, a reduzir o risco de doenças do coração, de alguns tipos de câncer e minimiza os efeitos da osteoporose.
Embora o Brasil seja o 2º maior produtor de soja do mundo, o grão vem sendo utilizado em larga escala apenas pela indústria de alimentos, onde o produto é ingrediente na fabricação de embutidos, chocolates, bolachas. Dados da EMBRAPA SOJA mostram que, do total de grãos produzidos, cerca de 70% são transformados em farelo, principal componente protéico de rações para suínos e aves.

Por Ivana Dalmás

O governo e o Comitê Olímpico Brasileiro -COB, mostraram o Rio de Janeiro para o mundo e fizeram uma linda campanha para conseguir ser sede, porém não adiantará se os verdadeiros astros estão sem investimentos e muitos deles pararem. O presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, destacou a necessidade de recursos e investimentos no esporte olímpico do país. Ele citou valores investidos por outros países durante a preparação para os Jogos de Pequim, até 10 vezes maiores do que o montante nacional. Esse investimento deverá ser atrelado às pretensões nos Jogos da cidade e também para o futuro, revela o presidente. Nuzman comentou a carência de infra-estrutura esportiva no Brasil e a falta de técnicos.

A falta de investimento até mesmo em estrutura e no esporte amador preocupa federações estaduais. Em Alagoas, por exemplo, projetos e leis de incentivo deveriam ser criados para os atletas treinar desde cedo e participar de campeonatos para atingirem um alto nível. Além disso, o diretor técnico da Confederação Brasileira de Triátlon, Marco La Porta, destaca a importância de atletas terem condições de treinamento em seus estados de origem contribuindo para o crescimento nacional da modalidade. “O esporte não vive sem ídolos. Se cada estado revelar dois ou três jovens atletas ao ano, teremos mais de 60 jovens competindo em alto nível”.

Daniele Hypólito reclamou no twitter a falta de apoio dos patrocinadores. A ginasta se disse triste com a falta de incentivo, desde julho ela não tem mais o patrocínio de um banco, e recebe salário pago pelo Flamengo e pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). “O que você acha de 2016? Se não estão investindo agora nos atletas, se não estão olhando para 2012, que é daqui dois anos, imagina como será 2016…”, diz a atleta. Daniele revela estar intranqüila e lamenta os anos de história e vitórias que podem não contar, mas admite não desistir.